Meditação para equilíbrio

Corpo | Mente | Emoções

Vídeos de Meditação Guiada

No CANAL do Youtube

( se inscreva receba suas meditações )

                          Embora a Meditação seja uma prática bastante antiga, muito difundida pelas filosofias orientais e praticada á muitos anos por monges e seus discípulos, sua incorporação, ao que diz respeito à medicina e a saúde mental do Ocidente, é algo também bastante recente.

                            Baseada em conceitos simples de respiração e concentração, a Meditação tem se popularizado no mundo, de forma que suas técnicas vêm sendo reconhecidas mesmo pela ciência, que já demonstra por meio de seus estudos a capacidade que tal prática tem, por exemplo, de ajudar no alívio e combate ao stress.

Tornar a pratica da meditação algo diário pode trazer muitos benefícios à sua saúde mental, e é exatamente isso que iremos mostrar a você.

As origens da Meditação

                Historicamente, a Meditação tem sua origem específica pouco conhecida, visto que, como se tornou uma prática universal ao longo dos anos, indexada a diversas culturas e povos do mundo todo, suas raízes espalharam-se de forma a dificultar essa procura.

                  No entanto, com mais de 5000 anos estima-se, a meditação sempre esteve vinculada a religião, tendo ganhado um maior reconhecimento por meio do budismo, do hinduísmo e de sua prática em regiões da Índia, do Tibete e do continente asiático como um todo.

                   Os indianos teriam sido os primeiros a documentar esse tipo de prática milenar.

                   Vinculada sempre a imagem dos monges, dos padres e de outras figuras religiosas, a prática da meditação alcançou, nessa sua longa história, regiões como as da Grécia Antiga, sob a figura de filósofos e outros intelectuais praticantes; do Egito, como uma prática de alimentação espiritual dos faraós; e também da China, representada mais uma vez pelos monges.

Sua prática, como algo separado do ambiente estritamente religioso, se deu por volta do fim do século XX, sob a figura de estudiosos e especialistas, que viriam de outros continentes até as Américas com o intuito de espalhar seus conhecimentos sobre saúde mental, saúde física e meditação.

               Foi o caso de Deepak Chopra, médico formado pela Universidade de Nova Deli, quando se estabeleceu nos Estados Unidos por volta da década de 90, dando seguimento ao que hoje é um habito comum de muitas pessoas.

A Meditação como ajuda no combate ao estresse, a ansiedade e aos sintomas da depressão

                    Com a recente apropriação da meditação por parte da Medicina Ocidental e suas práticas vinculadas ao melhorar da saúde mental das pessoas, pesquisas começaram a ser feitas ao longo dos últimos 10 anos com o objetivo de observar mais detalhadamente os efeitos que a prática da meditação possuía sobre aqueles que a realizavam constantemente.

Uma das grandes descobertas da ciência foi a de que a Meditação tem o incrível poder de ajudar no controle e no combate a problemas comuns enfrentados pelas pessoas nos dias de hoje, como o stress, a depressão e os malefícios causados pela ansiedade.

.

             Um estudo realizado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, constatou que a técnica da meditação em si:

“É capaz de gerar uma série de respostas físicas e psicológicas que podem auxiliar na prevenção de inúmeras condições, especialmente aquelas resultantes dos efeitos deletérios do stress, no manejo de problemas de saúde já estabelecidos, assim como na promoção da saúde mental”.

 

                   Como técnica baseada nos conceitos de relaxamento e concentração, a meditação busca a auto regulação do corpo e da mente. Aliviando a maneira intensa com a qual o sistema nervoso está acostumado a trabalhar, estudos comprovaram que a Meditação tem a capacidade de alterar a plasticidade cerebral, de forma a mudar a maneira como o cérebro responde aos estímulos do stress e da ansiedade, afetando também, de maneira positiva, os sintomas da depressão.

                   Tratando sobre as dificuldades de concentração, uma pesquisa realizada pela Professora e Neurocientista da Escola de Medicina de Harvard, Sara Lazar, comparou a espessura do córtex cerebral de meditadores experientes com as de um grupo controle, em 2005.

                   Ela encontrou uma diferença significativa e impressionante nas regiões relacionadas à sustentação da atenção e do foco entre os dois grupos, em que a espessura dos praticantes mais experientes teria sido constatada como maior em comparação com a espessura das outras pessoas.

A lista de benefícios:

1)   Diminuição dos níveis de stress

2)   Redução de sintomas depressivos

3)   Redução dos níveis de ansiedade

4)   Redução dos riscos de se desenvolver problemas cardiovasculares

5)   Combate à insônia e sono interrompido

6)   Aumento na qualidade de vida

.

As aplicações práticas da Meditação nos serviços de saúde mental

Em 2006, o Ministério da Saúde, por meio de um projeto nomeado como Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), instituiu ao SUS (Sistema Único de Saúde) o oferecimento de terapias e práticas alternativas que, desde então, vem sendo integradas aos grandes centros de saúde dos municípios, como formas não convencionais de se alcançar tanto a saúde física, quanto a saúde mental.

Baseando-se em estudos científicos, muitos centros aderiram às novas práticas, fazendo uso delas como formas complementares aos tratamentos convencionais de muitos dos frequentadores da rede.

Como meditar em 5 passos

Especialistas recomendam, para aqueles que são iniciantes, de 5 a 10 minutos por dia, com a certeza de um início promissor.

Com um pouco de disciplina e alguns minutos do dia a dia, em uma semana de Meditação você já consegue perceber seus efeitos.

 

Os 5 passos para você começar meditar:

1) Escolha um lugar do seu gosto para meditar e ser o seu local de prática.

2) Sente-se confortavelmente em uma almofada, no chão ou em uma cadeira, sempre mantendo as costas eretas para uma boa respiração.

3) Feche seus olhos e, respire. Respire devagar, calmamente (…) se concentrando em sua própria respiração, e retornando a ela sempre que sua mente escapar de si mesmo.

4) Progressivamente, foque em sua percepção do ambiente; passe para a percepção do seu corpo, dos toques dele com as superfícies; perceba-o no lugar onde você está.

5) Esteja presente e conectado com a Meditação, a aquilo que você está fazendo no agora.

Segue a baixo algumas meditações para você praticar, e se quiser saber mais, criei para você todo um guia passo a passo com 56 meditações, para você fazer em 8 semanas - Mindfulness em 8 semanas para equilíbrio corpo, mente e emoções.

Clique a baixo e ouça algumas meditações

Meditação A Presença Dra Thaíssa Pandolfi
00:00 / 09:59
Meditação e Saúde MentalDra Thaíssa Pandolfi
00:00 / 09:10

Vídeos de Meditação Guiada

No CANAL do Youtube

( se inscreva receba suas meditações )