Insônia  na  Saúde  Mental  da Mulher

Insônia é mais comum nas mulheres e pode aumentar o risco de doenças

Acredita-se que a mulher tenha predisposição genética a esse distúrbio. Privação do sono eleva chance de hipertensão, diabetes e obesidade.

Dormir é o momento que o corpo e a mente têm para descansar. Porém, algumas pessoas têm insônia e esse momento acaba se tornando um transtorno – a dificuldade em iniciar ou manter o sono pode deixá-las ainda mais cansadas e sonolentas.

No caso das mulheres, isso é ainda mais comum por causa das alterações hormonais ao longo do dia a dia, seja na TPM, na gestação, na menopausa ou até mesmo na fase pós-parto.

Além disso, acredita-se que a mulher tenha também uma predisposição genética a esse distúrbio. Pois, além das preocupações das mulheres com o trabalho, filhos e com a casa, outros problemas como estresse, ansiedade e até mesmo dores causadas pela enxaqueca ou pela fibromialgia também podem dificultar o relaxamento do cérebro e causar a insônia. Em longo prazo, essa privação do sono pode aumentar o risco de doenças, como hipertensão, diabetes, depressão e até mesmo obesidade.

Por que a insônia é mais comum em mulheres?

O momento de repouso é fundamental para a regeneração do organismo. Nesse período são liberados hormônios importantes para o funcionamento orgânico. Porém, nem todas as pessoas conseguem descansar de forma adequada. Esse quadro é ainda mais grave para o público feminino.

 

 

Para as mulheres, as alterações hormonais são as grandes vilãs para o sono tranquilo. Seja na fase de menstruação, gestação, pós-parto ou menopausa. Essas épocas acabam causando desconforto e sendo capazes de desregular o ciclo de sono.

 

 

Além disso, a própria jornada dupla de grande parte das mulheres colabora para o aumento do estresse e, por consequência, das dificuldades para dormir. Nisso as preocupações com o trabalho e com a família sempre estarão em sua mente.

 

 

Essa condição deve ser remediada o quanto antes. A privação do sono pode contribuir para o aparecimento de diversas doenças graves como: ansiedade, diabetes, hipertensão, e depressão.

 

 

Como prevenir o aparecimento de insônia?

Para ter um sono mais tranquilo busque organizar o seu tempo. Anote na agenda tudo que precisa fazer no dia, separando por blocos de atividades. Isso evitará o excesso de preocupação no cotidiano.

FAÇA UMA HIGIENE DO SONO :

1. Desligue os dispositivos eletrônicos

Esse tem sido um grande problema para a rotina de sono de muita gente que se acostumou a usar os dispositivos eletrônicos antes de dormir. Os principais vilões são os aparelhos celulares, computadores, tablets e também as TVs.

De forma geral, as telas — assim como a luminosidade e o barulho proveniente desses equipamentos — podem prejudicar o relaxamento da mente e do corpo. Por isso, o ideal é desligar todos eles algum tempo antes de dormir. Tente trocar o hábito de mexer no celular, por exemplo, por uma boa leitura para relaxar.

2. Evite substâncias estimulantes

Há quem diga que tomar café ou consumir quaisquer outros tipos de alimentos e bebidas estimulantes (em geral, que tenham cafeína) não atrapalha o sono. De fato, cada organismo funciona de uma maneira, mas essa não é uma prática favorável.

É claro que não é preciso cortá-los totalmente da sua alimentação, apenas ter mais cuidado com o horário em que eles são consumidos. Cafés, alguns chás, refrigerantes, chocolates e energéticos são exemplos que devem ser evitados pelo menos quatro horas antes de dormir. Outro fator que pode dificultar o sono é fazer refeições muito pesadas pouco tempo antes de deitar, pois o processo de digestão vai demandar muita energia do corpo.

3. Use óleos essenciais

Depois de citar hábitos que prejudicam a higiene do sono, vamos falar de uma dica que faz o efeito contrário. Cada vez mais o uso de óleos essenciais tem sido uma aposta benéfica para quem quer dormir melhor. Aliás, esse não é o único objetivo promovido, e quem entende do assunto sabe que as essências são indicadas para diversos fins.

Pensando na qualidade do sono, o óleo de lavanda certamente está entre os mais utilizados. Porém, outras opções como manjericão, camomila e sálvia também ajudam pelo seu poder tranquilizante para reduzir a ansiedade. Todas elas possam ser colocadas em difusores no ambiente ou espirradas na cama.

4. Pratique exercícios físicos

A produção de endorfina é mais uma recomendação dos especialistas para ajustar o sono. Sem contar que praticar atividades físicas periodicamente oferece outras inúmeras vantagens. Além da frequência, um ponto fundamental é ficar atento ao melhor momento do dia para cumprir essa tarefa. Quem tem muita dificuldade para dormir deve evitar esse estímulo no período da noite ou até três horas antes de encerrar as tarefas do dia.

5. Monte o seu próprio ritual

O nosso cérebro é condicionado de acordo com as atividades que fazemos todos os dias. Ou seja, se você tiver o costume de correr todos os dias ou tomar um belo café da manhã, provavelmente vai sentir falta quando isso não acontecer.

De forma semelhante, ter um ritual de sono vai contribuir para o seu descanso todos os dias. O que isso significa? Para colocar essa ideia em prática, procure seguir um padrão de ações para que o seu corpo entenda que é hora de dormir — e comece a “desligar os motores”.

Muitas pessoas optam por tomar um banho gostoso, passar um creme hidratante, escutar uma música calma, ler um livro interessante, tomar um chá calmante, fazer uma oração ou meditar, entre outras alternativas. Você pode escolher o que fazer pensando nas suas preferências, mas o que importa é que todas as atitudes sejam relaxantes.

Enfim, seguindo essas sugestões, a sua higiene do sono deve melhorar bastante. Lembre-se de que a regularidade de praticar todas essas dicas é muito importante para alcançar os resultados esperados.

 

 

Além disso, ter um horário fixo para deitar é fundamental. Esse detalhe ajuda a regular o relógio biológico. Então, sempre que estiver perto da hora estipulada, o corpo naturalmente começará a ter mais sonolência. Busque também praticar atividades físicas durante a manhã. Assim, o organismo ficará mais disposto assim que acabar o treino e mais relaxado para o sono à noite. Evite fazer exercícios após as 18h.  Reserve também um tempo para o autocuidado. Ao prestar atenção às suas necessidades você aumentará sua qualidade de vida. Logo, o sono será muito mais tranquilo.

 

 

O que não fazer para evitar a insônia?

Além de saber o que fazer, é essencial entender o que deve evitar. Por isso, procure não cochilar à tarde por mais que 15 minutos. Ao ultrapassar esse tempo seu corpo ficará sonolento e você pode ter dificuldades para dormir à noite.

 

 

Também no período noturno não consuma alimentos picantes, ácidos, refrigerante de cola, mate ou bebidas com cafeína. Essas substâncias são estimulantes e deixam você mais alerta. Assim, é mais difícil conseguir dormir bem.

 

 

Não deixe sua casa com muita iluminação, busque sempre a luz indireta. Assim, será mais fácil para o organismo estender que já é noite e ele pode liberar melatonina, o hormônio do sono. Muita claridade acaba deixando a mente acelerada e atrapalha o processo de sonolência.

 

 

Agora que você já sabe que a insônia é mais comum em mulheres, busque praticar as medidas para prevenir o aparecimento dessa dificuldade. Dessa forma, você poderá ter um repouso muito mais agradável e reparador.

Assista o Vídeo sobre a MEDITAÇÃO GUIADA para Insônia e Ansiedade